Amazonas moreno

(Osmar Gomes e Celdo Braga)

Amazonas moreno
Tuas guas sagradas
So lindas estradas
So contos de fada
Meu doce rio
A canoa que passa
O vo da gara
As gaivotas cantando
E em ti vo deixando
Um gosto de amar
caboclo sonhando
Que entoa remando
O seu triste penar
Nesse poema de bolha
Que ressoa nas folhas da linda floresta
Do meu rio mar
o caboclo sonhando
E entoa remando o seu triste penar
Nesse caudao to bonito
Que o desejo infinito de plantar
Meu grito nas ondas do mar